Sumiço do blog + Algumas mudanças + Pedido de desculpas

Olha eu aqui de novo geeeente! Pois é né, olha o tempão que não tem post no blog e eu chego assim, com a cara mais lava do mundo, mas juro que tudo tem uma explicação.

Já tem muito tempo que eu estou passando por um drama que metade (ou mais) dos brasileiros estão enfrentando, o desemprego, e, nos últimos dias eu estou correndo atrás desesperadamente de um trabalho e com isso eu acabo não tendo muito tempo pra editar os posts do blog.

Outra consequência é o desânimo, tristeza, a bad que me bate em 70% dos meus dias e eu acho melhor não postar nada quando estou me sentindo assim. Todos os meus posts transparecem um pouco de  como eu sou e como eu estou me sentindo e não é justo passar essa tristeza pra vocês ou postar apenas por postar. Vamos fazer as coisas bem feitas não é?!

Mesmo que o JFJ não seja um blog grande eu tenho alguns (e queridos) leitores constantes e me sinto na obrigação de pedir desculpas a vocês pela falta de frequência dos posts, portanto, me desculpem de coração.

Agora as mudanças.

Assim que o blog começou eu pensei em postar todos os dias menos sábado e domingo e eu juro que eu tentei mas, como ainda sou nova nisso, precisei me organizar um pouco mais pra que isso pudesse acontecer.

Nesse momento chato que eu estou passando também não vai ser tarefa fácil fazer isso então, decidi que vou postar pelo menos a cada dois dias. Essa foi uma maneira provisória que encontrei para manter o blog atualizado com posts de qualidade e também não vai entrar em conflito com as outras coisas que preciso fazer no meu dia a dia.

Então é isso jovens, espero que me entendam e tenham paciência até as coisas se ajeitarem por aqui. Mais uma vez peço desculpas e prometo que tentarei melhorar. Bjks e tchauzinho.

 

Anúncios

A cega e a sábia

A Cega

Primeiro toque.

E ela acordou. Demorou um pouco para sair da cama pois sua cabeça doía muito.
– Deve ser por causa da choradeira de ontem – falou baixinho com os olhos ainda fechados.
Respirou fundo e foi se trocar. Ela nunca gostou da blusa de uniforme cinza, ficava bonita quando outras meninas usavam mas nela não. A barriga sempre ficava evidente naquele uniforme.
O resto de refrigerante que sobrou da noite passada serviria como café da manhã junto com alguns biscoitos.
– Pra quê reclamar do peso se você só come porcaria? – Pensou a cega com um pouco de lagrima nos olhos.

Segundo toque.

        Deu um pulo da mesa e correu para o banheiro para escovar os dentes e pentear os cabelos, que nunca lhe agradaram muito. Pensou em fazer aquele penteado que viu na internet mas ela nunca levou jeito com grampos e tranças.

Terceiro toque.

         Ela foi pro quarto da mãe, deu um beijo no rosto dela ainda dormindo e ficou alguns segundos ali só pra sentir o cheiro do cabelo loiro da sua mãe.
Saiu de casa com a mochila meio pendurada, quase arrastando de tanta pressa.
– Oi amor, dormiu bem? – A cega se aproxima para lhe dar um beijo.
– Já falei que na terceira vez que eu ligar é pra você me esperar aqui fora. Da próxima vez, você sobe sozinha.
– Desculpa, é que eu acordei com dor de cabeça, fiquei enrolando na cama. – Ela ficou um pouco assustada com a atitude. Depois da discussão da noite passada, ela o esperava mais brando.
– Você ta me enrolando isso sim. Me dá o celular.
Ela deu o celular rosa que o pai tinha lhe dado. Já sabia que ele não acharia nada de suspeito lá mas, preferiu dar pra que ele não ficasse mais bravo.

Ele verificou todo celular até chegarem ao colégio. Chegaram.

Continua.

Já fui Jovem…E ainda sou!

 

É incrível como  bad vibe bate na gente sem avisar e forte, como se fosse um soco no estomago. Lá estava eu, deitada e assistindo uns vídeos no Youtube quando de repente eu ouço o que parecia ser um voz, e essa voz, falava tudo que seria diferente na minha vida se eu tivesse feito escolhas diferentes.

Que história legal né, só que não aconteceu nada disso. Não tinha nenhuma voz mística, quase mágica falando comigo em tom bondoso. Pois é, não. O que na verdade aconteceu foi que do nada eu parei tudo que eu estava fazendo (Não era nada importante), pensei como a minha vida era uma vida de merda e aí sim, como num passe de mágica eu comecei a berrar e dar broncas em mim mesma por pensamento. E eu finalmente percebi que eu não estava vivendo a minha vida, eu estava convivendo com ela.

Enfim, depois disso eu fiz uma lista de tudo que não me agradava (que lista enorme) e uma outra lista de tudo que me agradava (essa nem tanto). Depois eu fiz uma lista de tudo que eu gostaria de ter feito diferente e uma outra lista com coisas que eu gostaria de fazer. Lí todas as listas e as guardei em uma caixinha pra que eu pudesse refletir quando eu quisesse.

Eis que uma pessoa achou acidentalmente a minha caixinha que estava dentro da segunda gaveta do armário e com uma fita escrito “não leia, pessoal”, me disse que eu não poderia fazer metade das coisas que estavam na lista pois já estou velha pra tudo aquilo.

Hoje começa uma nova fase da minha vida, que eu espero manter até o dia em que eu deixar de existir. Quero cuidar melhor de mim, me divertir mais, quero me sentir importante e não dependente, sabe?

Eu vou compartilhar tudo isso com vocês e eu gostaria muito que vocês também me contasse o que esta mudando na sua vida.

Hoje é o primeiro dia da vida de uma mulher de quase 24 anos, que, vai voltar no tempo pra fazer as coisas que realmente a fazem feliz, porque eu ainda sou jovem.